Libertadores
2ª Rodada
Santos
1
x
0
Encerrado
Delfin (EQU)
10/03 - 19h15
Vila Belmiro
Santos (SP)

Libertadores

Santos 1 x 0 Delfin-EQU - Em ‘duelo aquático’, melhor para o Peixe sobre o Golfinho

Com o resultado, os brasileiros mantêm os 100% de aproveitamento no Grupo G, chegando aos seis pontos

Publicado em 10/03/2020
por Agência Futebol Interior

Santos, SP, 10 (AFI) - O Santos deu mais um importante passo para avançar ao mata-mata da Copa Libertadores da América. Atuando na vazia Vila Belmiro, em Santos, na noite desta terça-feira (10), a equipe paulista venceu o Delfin, por 1 a 0, gol solitário de Lucas Veríssimo, pela segunda rodada da fase de grupos.

O jogo foi o segundo (e último) da punição imposta ao Santos em 2018, quando o time foi eliminado nas oitavas de final da Libertadores em confronto com o Independiente, da Argentina, no Pacaembu. A partida foi encerrada antes do fim do tempo regulamentar por causa de uma confusão provocada pelos torcedores.

VEJA O GOL DA VITÓRIA!

SITUAÇÃO NA TABELA
Com o resultado, os brasileiros mantêm os 100% de aproveitamento no Grupo G, chegando aos seis pontos. Os equatorianos, por outro lado, ficam na terceira colocação, com apenas um. Nesta quarta-feira (11), o Olímpia-PAR, que soma um ponto, recebe o zerado Defensa y Justicia-ARG, no estádio Manuel Ferreira, na cidade paraguaia de Assunção.

PRIMEIRO TEMPO

Talvez pela ausência da torcida, o Santos começou o jogo em ritmo lento. A equipe de Jesualdo até ficava de posse da bola (66%), mas demorava muito para escolher suas ações ofensivas, o que permitia ao Delfín se posicionar defensivamente. A marcação também era pouco agressiva.

Neste cenário, o Santos dependia de uma falha individual para marcar o gol. E foi o que aconteceu aos 29 minutos, quando o goleiro do Delfín permitiu ao time de Jesualdo abrir o placar. Sánchez cobrou falta na área e o zagueiro Lucas Veríssimo, de 1,89m, ganhou de Alain Baroja, de 1,83m, pelo alto e fez de cabeça.

O gol desmontou o ferrolho do Delfín. Ainda no primeiro tempo, o Santos criou mais duas boas oportunidades em chutes de Pituca e Sánchez, mas Baroja se recuperou da falha e com excelente defesas. Mesmo sem muito brilho, o time de Jesualdo finalizou dez vezes na etapa inicial.

SEGUNDO TEMPO
O Santos voltou para o segundo tempo com Yuri Alberto no lugar de Kaio Jorge e, com 12 minutos, Jesualdo trocou ainda Sasha por Arthur Gomes. As mudanças, no entanto, não resolveram o principal problema no retorno do intervalo.

A equipe buscava sempre uma ligação direta para o ataque, sem ficar de posse da bola, o que seria importante por ter vantagem no placar. O técnico do Delfín, Carlos Ischia, fez uma leitura da situação e adiantou suas peças para ocupar mais o campo de ataque.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Alaníz assustou Everson em uma finalização para fora após cruzamento de Nazareno. O goleiro fez ainda uma boa defesa na sequência, novamente em um chute de Alaníz.

A equipe de Jesualdo demorou um pouco para mudar de postura, mas, quando o fez, teve novamente o domínio das ações como foi no primeiro tempo. O placar só não foi ampliado porque Yuri Alberto perdeu pelo menos duas boas oportunidades, principalmente por exagerar na individualidade.

SEQUÊNCIA ALVINEGRA
Visando garantir a classificação às quartas de final do Paulistão Sicredi, o Santos volta a campo no sábado (14), às 19h, quando realiza o Clássico San-São diante do São Paulo, pela décima rodada da primeira fase. Já pela Libertadores, a equipe litorânea recebe o Olímpia, na próxima terça-feira (17), às 21h30, na Vila Belmiro, em Santos.