Times perdem capital sem patrocínio da Caixa

Em pesquisa recentemente divulgada, o Real ​Madrid é o clube que mais recebe no mundo, chegando a 180 milhões de euros

Publicado em 15/02/2019
por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 15 - As empresas patrocinadoras são figuras importantes dentro do futebol. Enquanto os torcedores notam suas presenças principalmente por conta dos uniformes, já que as companhias colocam as logomarcas em espaços vendidos, na administração de uma equipe o patrocinador é fundamental para manter as contas em dia e, com esse recurso, preparar times com os melhores jogadores disponíveis. Em pesquisa recentemente divulgada, o Real Madrid é o time que mais recebe em patrocínio no mundo, chegando ao montante de 180 milhões de euros. Isso dá uma base do quanto esta figura é importante para a manutenção do futebol.

Aqui no Brasil não é diferente. É fácil notar o espaço dos patrocinadores na camiseta dos times de todo o país. Entretanto, em 2019 importantes equipes estão perdendo um grande capital. Isso porque a Caixa Econômica Federal está deixando de apoiar as equipes e o valor que deixará de entrar no cofre desses times somam R$ 35 milhões.

A decisão de não patrocinar mais os times foi uma determinação do Tribunal de Contas da União. Os contratos de patrocínios entre a Caixa e os times já estavam “vencidos”, mas eram anualmente prorrogados. Entretanto, o Tribunal entendeu que esse tipo de contrato não pode ser prorrogado, uma vez que não se trata de um serviço de natureza contínua.

Assim, os quatro principais times do Rio de Janeiro começam 2019 com preocupações. Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco não contam mais com a Caixa, que era um dos maiores patrocinadores para cada uma das equipes, fica um espaço em branco difícil de ser preenchido. Nesse grupo, o time que mais perde é o Flamengo, que deixará de receber R$ 25 milhões.

Times perdem capital sem patrocínio da Caixa
Times perdem capital sem patrocínio da Caixa
Por isso, agora começa uma verdadeira corrida dos times que recebiam da Caixa para encontrar um ou mais patrocinadores que preencham a lacuna deixada. É difícil que alguma empresa consiga realizar o mesmo apoio que o banco vinha fazendo, mas já existem propostas para dividir melhor o espaço da camiseta, e assim, dar mais oportunidades às empresas que querem anunciar.

Uma possibilidade que pode mudar o futuro desses e de outros times do Brasil é o apoio de sites de apostas. Até então, o patrocínio de empresas desse segmento era proibida. Porém, com a MP assinada por Michel Temer no final do ano passado, a aposta esportiva deve ser regularizada nos próximos anos, o que permite que as plataformas de jogos tenham liberação para patrocinar os times, como já acontece no futebol Europeu. Para alguns torcedores o melhor site de apostas será aquele que apoiar o seu time do coração. O Fortaleza, por exemplo, firmou parceria com uma empresa de palpites online. Há rumores de que outros times também façam acordos do tipo.

Times perdem capital sem patrocínio da Caixa
Times perdem capital sem patrocínio da Caixa
Além disso, a diretoria de alguns times também sinalizaram que haverá uma conversa com os patrocinadores atuais para investigar o desejo de aumentar suas cotas.

Um exemplo é o Botafogo que é patrocinado pelo YouTuber Felipe Neto. O contrato já está renovado, embora não se fale em cifras. Entretanto, a previsão é que esse ano a marca que ele possui apareça um pouco mais.

E vale ressaltar que nem sempre o investidor que tem o maior espaço na camiseta é o que efetivamente mais paga. Tudo depende da ação que a marca quer fazer e do retorno que ela terá à longo prazo. Ou seja, existem muitos detalhes de negociação que não chegam aos ouvidos do público.

Enquanto alguns times correm atrás de recursos para contratar um grande elenco, outros já estão com a equipe (e os patrocínios) quase fechada para a temporada de 2019. É o caso do Palmeiras, que tem o elenco com maior valor de mercado do Brasil. Se isso vai trazer um bom resultado, só o tempo vai nos mostrar.