Mineiro

Mineiro: Sem dinheiro, Cruzeiro não terá ídolo que poderá jogar na China

Além do Vasco, clubes chineses também estão de olho no futebol do defensor

Publicado em 14/01/2020
por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 14 (AFI) - O último que apague a luz. Sem dinheiro, o Cruzeiro fez uma limpa em seu elenco para a temporada 2020, quando disputará a Série B do Campeonato Brasileiro pela primeira vez na história. O mais novo a deixar a barca celeste é o zagueiro e ídolo Dedé que não chegou a um acordo salarial com a Raposa.

"O Dedé foi um dos primeiros a dizer para nós que, na condição que o Cruzeiro pode oferecer agora, irá procurar uma alternativa. Ele não tem condição de aguentar o que o Cruzeiro está oferendo para ele e está tentando uma recolocação no mercado. Como estamos em condições de não poder oferecer nada, ele que está se virando com isso", disse Ocimar Bolicenho, diretor de futebol do Cruzeiro, à ESPN.

Dedé de saída. (Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro)
Dedé de saída. (Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro)
NA MIRA!
Cruzeiro e Dedé até sentaram para conversar, mas diante da falta de dinheiro por parte do clube mineiro, o zagueiro resolveu seguir por novos caminhos. Além do Vasco, clubes chineses estão de olho no defensor.

"Sobre o Dedé, importante esclarecer que ele não está tão próximo de fechar com o Vasco. Além de duas sondagens do futebol chinês, o zagueiro também está na mira de dois grandes clubes brasileiros, além do Vasco. Os empresários do jogador seguem trabalhando", disse Gustavo de Souza, assessor de Dedé.

Pelo Cruzeiro, Dedé acumula 188 jogos e títulos como o bi do Brasileirão (2013 e 2014), o bi da Copa do Brasil (2017 e 2018) e três estaduais (2014, 2018 e 2019).