Tocantinense

Leomar Quintanilha toma posse na FTF e pretende fazer transmissões do Tocantinense

O mandato do novo presidente vai de 30 de abril de 2019 a 30 de abril de 2023

Publicado em 02/05/2019
por Reinaldo Cisterna

Palmas, TO, 02 (AFI) - Transmissão do Campeonato Tocantinense 2020 com jogos ao vivo pelas redes sociais. Este é um dos objetivos da Federação Tocantinense de Futebol (FTF) para o próximo ano. O anúncio foi feito pelo presidente Leomar Quintanilha durante a posse da nova diretoria ocorrida nesta terça-feira, 30, no Auditório do CRECI Tocantins, em Palmas. O mandato vai de 30 de abril de 2019 a 30 de abril de 2023.

Durante a posse, Quintanilha comentou sobre vários assuntos e também sobre a possibilidade de transmissões ao vivo do Tocantinense. Segundo Quintanilha, será uma forma de dar a oportunidade para que o empresário possa ver sua marca durante a competição e, com isso, ter a certeza de que investir no Campeonato Tocantinense passará a ser uma ótima opção de mídia para sua empresa. E também fortalecer ainda mais o futebol tocantinense abrindo espaço para que em qualquer lugar do Estado, do Brasil e do Mundo as pessoas possam acompanhar mais de perto o que acontece no Tocantins.

José Wilson Soares (E) e Leomar Quintanilha durante a posse da FTF 2019/2023 - (Foto: Inez Freitas)
José Wilson Soares (E) e Leomar Quintanilha durante a posse da FTF 2019/2023 - (Foto: Inez Freitas)
ELEIÇÃO
Com o apoio dos membros que compõem a Assembleia Geral da Federação Tocantinense de Futebol (FTF), Leomar Quintanilha foi reeleito para mandato quadrienal – 2019/2023, na manhã do dia 30 de abril de 2018, em Palmas. A chapa única foi subscrita por todas as sete ligas municipais e regionais em atividade, associações amadoras da Capital que participaram de campeonatos patrocinados pela Federação em 2018, além de seis associações praticantes de futebol profissional da 1ª Divisão.

O Edital de Convocação de natureza eleitoral foi publicado no Jornal do Tocantins na edição de número 7.364 de 21 de abril de 2018, e encaminhado a todas as associações que compõem a Assembleia Geral, através de e-mails.
Após o evento foi servido um almoço aos participantes

ENTREVISTA
Presidente Leomar Quintanilha falou sobre o futebol tocantinense desde sua profissionalização até os dias atuais.

Qual avaliação que o senhor faz de 1993 da profissionalização para os dias atuais?
A profissionalização foi um avanço para o no nosso futebol. As demais modalidades esportivas podem se organizar de forma amadora. O futebol não. Para poder participar dos eventos patrocinados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) faz se necessário a organização profissional, assim organizados de forma profissional podemos disputar as competições nacionais como Copa do Brasil, Série D e Copa Verde.

Porque até hoje depois de 26 anos, os clubes ainda têm dificuldades para manter-se em termos estruturais e financeiros. O que falta a cada um?
Os clubes precisam encontrar seu melhor caminho. Eles são independentes e autonômos. Cada um sabe de suas próprias dificuldades. Minha sugestão é que busquem aprimorar seu planejamento.

Como o senhor viu a desistência do Gurupi do Tocantinense deste ano. Um dos clubes que mais venceu a competição ao lado Palmas seis vezes e acabou ficando de fora, em razão da falta de dinheiro?

Foi ruim. Lamento profundamente a desistência do Gurupi no Tocantinense deste ano, pois é um clube tradicional e detentor de inúmero títulos no nosso Tocantins.Vai fazer falta no campeonato.

A FTF desde o início da profissionalização sempre apoiou e vem apoiando as categorias de base, tanto que a FTF possui uma Seleção de Ouro. O que o senhor tem a dizer sobre nossa base?

Este é o futuro do nosso futebol. Vamos continuar apoiando como sempre fizemos. Prova disso é a criação por parte da FTF da Seleção de Ouro de Base, que um projeto que deu certo e vai merecer nossa continuidade. A Fifa e a CBF devem implantar um Centro de Treinamento (CT) que irá contribuir também para este trabalho. Vai permitir que ampliemos nossa atuação nestas categorias e contribuirá ainda na formação e cidadania destas crianças.

Porque o futebol do Tocantins ainda se encontra em situação ruim no cenário nacional. Ainda não conseguimos manter-se numa Série C do Brasileiro?

Diversos fatores dificultam o crescimento do nosso futebol, podemos citar as distâncias das cidade, a baixa densidade demográfica, a escassez de empreendedores de grande porte, a baixa renda média de renda per capita, a concorrência com a televisão que transmite jogos nacionais e internacionais, a baixa renda de bilheteria, dentre outros fatores que contribuem para que o nosso futebol tenha dificuldades. Espero que possamos crescer, temos espaço e vamos avançar.

DIRETORIA
Presidente

Leomar Quintanilha
vice-presidentes
José Wilson Soares
José Bonifácio Gomes de Souza
Wilson de Souza Castilho
Denir Mauricio Rodrigues de Siqueira
Osmarivan Moreira de Souza
Conselho Fiscal
Membros Efetivos
Walterson Teodoro da Silva
Rildo Mundim Rios
Alceu José Catapan
Membros Suplentes
Manoel Messias Luiz Tavares
Magno Riquechard de Carvalho Silva
Fábio Pereira
Conselho Consultivo
Gesley Borges
Hélio Rodrigues Noleto
Luiz Eduardo Catapan
Delfino Serpa de Freitas