Catarinense

Policial é suspeito de roubar material de clube catarinense durante jogo

O Policial Militar estava de serviço e teria sido flagrado por um segurança do Avaí com o colete de aquecimento do Marcílio Dias

Publicado em 21/03/2019
por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 21 (AFI) - A vitória do Avaí sobre o Marcílio Dias, por 3 a 1, na última quarta-feira, pela 14ª rodada do Campeonato Catarinense, ficou em segundo plano. Isso porque um Policial Militar foi acusado de roubar o material esportivo do Marinheiro dentro do vestiário da Ressacada.

Um policial que estava trabalhando no jogo teria entrado no vestiário utilizado pelo Marcílio Dias aos 25 minutos do segundo tempo e começado a mexer nos materiais esportivos do clube. No entanto, um segurança do Avaí flagrou a ação e encontrou um colete de aquecimento por baixo do colete à prova de balas.

O Policial Militar teria tentado furtar um colete de aquecimento do Marcílio Dias no vestiário da Ressacada (Foto: Polícia Militar de Santa Catarina/Divulgação)
O Policial Militar teria tentado furtar um colete de aquecimento do Marcílio Dias no vestiário da Ressacada (Foto: Polícia Militar de Santa Catarina/Divulgação)
Tudo está na súmula do árbitro Luiz Augusto Silveira Tisne. De acordo com o relato, "após o término da partida o delegado Sr. Manoel De Paula Machado me relatou que foi procurado pelo presidente do Marcílio Dias, onde o mesmo alegou que foi furtado em seu vestiário um colete".

O árbitro ainda diz que o depoimento foi feito pelo segurança privado Rubens Manoel Justino Filho e "que esse acontecimento foi confirmado pelo comandante do policiamento, o Tenente Rinter". No entanto, Luiz Augusto Silveira Tisne afirma que "não foi apresentado nenhum relatório do comandante e o fato não foi presenciado pela equipe de arbitragem".

E AGORA?
A Polícia Militar revelou que todos os envolvidos foram ao 4º Batalhão de Polícia Militar para prestarem depoimento. Além disso, um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado para "melhor apurar as evidências narradas e fortalecer o conteúdo probatório".