Eliminatórias - Europa

Na TV, Neto se descontrola com caso de 'estupro culposo'. Assista!

O apresentador ainda criticou quem se manifesta apenas através das redes sociais e pediu mais ações na prática

Publicado em 04/11/2020
por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 04 (AFI) – O caso envolvendo a influenciadora digital Mariana Ferrer vem ganhando relevância nas redes sociais, com diversas personalidades se pronunciando, e chegou até o mundo do futebol.

Depois de clubes postarem mensagens em apoio através de seus perfis nas redes, foi a vez do apresentador Neto, da Bandeirantes, se manifestar de forma revoltada, bem ao seu estilo característico que chama atenção na tv.

“Estupro culposo, tá de sacanagem? Esse país não tem vergonha na cara? O mundo tem que ser igual para todos. Esse país não passar vergonha no mundo inteiro”, desabafou Neto.

O apresentado ainda reclamou de quem se manifesta apenas através das redes sociais, mas não se mobiliza na prática.

“Estupro culposo é o caramba. A gente tinha que sair na rua. Não é só no Instagram que se protesta. Temos que fazer mais. Eu estou aqui para falar de futebol, mas é uma indignação incrível”, disse.

“Se fosse estupro culposo da minha filha, da sua mãe, da sua vó, você ia ficar só no Instagram? Não! Vamos fazer mais! Vamos partir para cima, não vamos abaixar a cabeça”, concluiu.

CONFIRA O VÍDEO

Espaço incorporado por HTML (embed)


Entenda a decisão envolvendo o 'estupro culposo'
O processo é de 2018. O estupro, conforme relato de Mariana Ferrer, ocorreu em 15 de dezembro daquele ano em uma badalada festa em Jurerê Internacional, Florianópolis. O empresário André de Camargo Aranha era o acusado. Na primeira instância, foi inocentado. O caso voltou à tona nesta terça-feira, 3, após o site The Intercept Brasil trazer imagens inéditas da audiência de julgamento.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai analisar um pedido de investigação contra o juiz Rudson Marcos. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), publicou uma mensagem em seu perfil no Twitter pedindo que órgãos de correição investiguem postura dos agentes envolvidos no julgamento da acusação de estupro de vulnerável da influenciadora Mari Ferrer.

O magistrado classificou como "estarrecedoras" as imagens da audiência da influenciadora. O advogado Claudio Gastão Filho, que representa o empresário André Camargo Aranha (absolvido do crime de estupro) chega a dizer que Mari Ferrer tem como "ganha pão a desgraça dos outros".

“O sistema de Justiça deve ser instrumento de acolhimento, jamais de tortura e humilhação. Os órgãos de correição devem apurar a responsabilidade dos agentes envolvidos, inclusive daqueles que se omitiram”, escreveu Gilmar Mendes.

O Estadão e o Futebol Interior não teve acesso à sentença. O advogado de Ferrer negou ao jornal que a absolvição tenha sido por “estupro culposo”. "Essa figura jurídica não existe no Brasil e seria absurda. Nenhum juiz cometeria uma situação dessas, assim como não cometeu".

A reportagem apurou que o juiz entendeu que haveria dúvida quanto a vulnerabilidade da vítima. Por isso, não haveria elementos suficientes para condenar o acusado.