Mineiro

Nova medida do governo chinês aproxima Róger Guedes de retorno ao Atlético-MG

O jogador deve ficar impossibilitado de retornar à China em 2020 e pode ser emprestado pelo Shandong Luneng

Publicado em 05/06/2020
por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 05 (AFI) – A nova determinação do Governo Chinês deve movimentar o mercado do futebol. O país asiático proibiu que estrangeiros retornem em 2020, o que faz com que os atletas que voltaram a seus países de origem durante a pandemia fiquem livres no mercado, pelo menos por períodos de empréstimo até o próximo ano.

É assim que o Atlético-MG pretende acertar o retorno de Róger Guedes, que se destacou com a camisa do clube no primeiro semestre de 2018.

Como não poderá se reapresentar ao Shandong Luneng, Róger Guedes gostaria mesmo de voltar a atuar no Brasil por um período de empréstimo, até que possa retornar ao clube chinês.

Os principais empecilhos seriam o alto salário e uma multa de 3 milhões de euros que deve ser paga ao Palmeiras. No contrato, o Verdão especificou o pagamento da multa caso Róger Guedes fosse emprestado a uma equipe brasileira.

Assim como Róger Guedes, outros jogadores passam pela mesma situação e estão impossibilitados de retornarem à China. Anderson Talisca é mais um dos que entrou na pauta do Atlético. Esse, no entanto, já confirmou que não tem interesse já que ainda não planeja um retorno ao futebol brasileiro e tem clubes europeus interessados.