Paulista

Guarani está de luto pelas mortes de Eli Carlos e Amauri

Guarani está de luto pelas mortes de Eli Carlos e Amauri

Publicado em 23/05/2020
por ARIOVALDO IZAC - -
Eli Carlos
Eli Carlos

Aos 66 anos de idade morreu Eli Carlos, ex-jogador, ex-treinador, ex-supervisor, ex-analista de futebol em rádio e ex-adjunto de empresário de futebol.

Morreu na quinta-feira feira o ex-atacante Amauri Silva, que atuou no Guarani de 1961 a 1964. Ele tinha 77 anos de idade, e estava radicado na cidade de Santos.

Morte de Eli foi na manhã desta sexta-feira em Campinas. Ele descansou. E que Deus lhe dê o galardão.

Eli nasceu para o futebol no Guarani, rodou em clubes renomados como Coritiba, Cruzeiro e Flamengo, e no mesmo Guarani iniciou a carreira de treinador.

Como homem de rádio tinha um bordão usado frequentemente: 'O certo é o que dá certo'.

Carreira de Eli, o Likão, será destinada na próxima atualização da coluna Cadê Você, neste domingo.

AMAURI

Apenas sexagenário de Campinas vai lembrar do ponteiro-direito Amauri, que chegou ao Estádio Brinco de Ouro no final da temporada de 1961.

Vindo do São Bento de Sorocaba, ele estreou no time bugrino no dia dez de dezembro do citado ano, na derrota bugrina para o Corinthians por 3 a 2.

E como ocupar de imediato a posição originária?

Impossível. Ela tinha dono. Era usada por Dorival Geraldo dos Santos.

Assim, a princípio Amauri foi acomodado na meia-direita, nomenclatura usada pelo ponta-de-lança, o boleiro que usava a camisa oito.

Na estreia dele, o ataque bugrino era formado por Dorival, Amauri, Paulo Leão e Osvaldo 'Ponte Aérea'.

ALAMBRADO

Coincidentemente fui assistir jogos do Guarani no Brinco de Ouro com a chegada de Amauri, em tempos de alambrado no estádio e arquibancada de madeira, principalmente na cabeceira norte.

De 1962, quando o saudoso Telê Santana esteve no Guarani, tenho vaga lembrança dos jogos, mas Amauri passou a ser fixado na ponta-direita no ano seguinte, pois a meia-direita foi ocupada por Berico.

Amauri se transferiu para o Flamengo em 1964, e depois disso ficou fora do noticiário esportivo da mídia campineira.