Futebol da elite volta ao Japão e com total segurança, segundo Nelsinho Batista

Após goleada na estreia, há mais de quatro meses, Kashiwa Reysol tenta segunda vitória na J.League

Publicado em 03/07/2020
por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 3 (AFI) - Depois da volta do futebol nos principais países europeus, é a hora do Japão também retomar a temporada que parou no dia 23 de fevereiro, portanto, há mais de quatro meses. Os portões estarão fechados.

A segunda rodada da J.League vai ser realizada neste sábado, também com os estádios vazios por causa dos cuidados tomados pela pandemia do coronavírus. O brasileiro Nelsinho Batista, que comanda o Kashiwa Reysol, acha que os riscos são pequenos.

“Todos os protocolos de segurança foram seguidos. Nós tivemos um mês de treinamentos, porque voltamos no dia 1.º de junho. Além disso, os japoneses têm uma cultura diferente, de obediência e eles seguiram à risca tudo que foi determinado pelas autoridades durante o pico da pandemia” – explicou Nelsinho.

Nelsinho Batista: confiança em boa temporada
Nelsinho Batista: confiança em boa temporada

COVID CONTROLADA
Controlada desde abril, o Covid-19 causou pouco mais de mil mortes no Japão, com população de alta densidade e com 126 milhões de habitantes.

A segunda divisão retomou a competição na semana passada e neste fim de semana faz sua terceira rodada.

CAMPEÃO EM 2019
- O Kashiwa Reysol foi campeão da J. League 2 ano passado, num trabalho planejado pelo próprio Nelsinho, e vai receber em casa o Tókio.

“É uma pena que não vamos ter torcida, porque o nosso torcedor é muito participativo, mesmo porque construímos uma relação muito forte com a campanha de 2019” – diz o brasileiro. Na primeira rodada, o Reysol em casa goleou o Consadole Sapporo por 4 a 2.

Além de Nelsinho Batista, somente outro técnico brasileiro atua na elite japonesa. É Antônio Carlos Zago, que dirige o Kashima Antlers, que conta com o ex-craque Zico como executivo de futebol. Fora de casa vai enfrentar o Kawasaki Frontale na busca da reabilitação pela derrota por 3 a 0 na abertura para o Hiroshima.

RODADA SEM TORCIDA
Esta volta prevê a disputa de dois clássicos ou dérbis. Na cidade de Osaka vão se enfrentar Gamba e Cerezo, enquanto em Oita, o time do mesmo nome enfrenta o Sagan Tosu.

O Yokohama FC recebe o Consadole Sapporo, tendo no banco de reservas o atacante Kazu, de 53 anos, que vai disputar a 35.ª temporada na carreira. Desde 2006 ele está no clube e ano passado atuou apenas três vezes. É considerado um talismã.

Kazu jogou no Brasil nos anos 80/90, passando por clubes pequenos como Juventus, XV de Jaú e o extinto Matsubara-PR, chegando a atuar por Santos, Palmeiras e Coritiba.

FORMA DE DISPUTA
O Shimizu, do brasileiro Júnior Dutra, vai receber o Nagoya Grampus, ex-time do atacante Jô, que teve seu contrato rescindido e voltou para o Corinthians. O Urawa Red joga em casa diante do Yokohama Marinos, campeão da última temporada.

A J.League é disputada por 18 clubes, que se enfrentam em dois turnos, ou seja, 36 rodadas. Os três primeiros colocados garantem vagas na Copa da Ásia, enquanto os dois piores serão rebaixados à J.League 2 e o antepenúltimo ainda disputará uma torneio-extra para tentar se manter na elite.

CONFIRA A 2.ª RODADA DA J,LEAGUE:

Reysol volta a jogar em casa na J.League 1
Reysol volta a jogar em casa na J.League 1

Gamba Osaka x Cerezo Osaka

Yokohama FC x Consadole Sapporo

Shimizu S-Pulse x Nagoya Grampus

Oita Tinita x Sagan Tosuo

Kashiwa Reysol x FC Tokio

Shonan Bellmare x Vegata Sendai

Kawasaki Frontale x Kashima Antlers

Urawa Red x Yokohama Marinos

Vissel Kobe x Sanfrecce Hiroshima