FPF reúne técnicos de times do Paulistão para debater melhorias no estadual de 2020

Conselho técnico preliminar reuniu representantes dos clubes - técnicos, capitães e dirigentes - que participam da competição

Publicado em 09/10/2019
por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 09 (AFI) - A Federação Paulista de Futebol reuniu treinadores, capitães e executivos de futebol dos clubes participantes do Paulistão 2020, para colher opiniões e visões dos profissionais sobre como deve ser o campeonato do ano que vem.

Representantes do G4, composto por Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, estiveram na sede da FPF para debater. O Corinthians, atual campeão paulista, enviou Fábio Carille, Vilson Menezes e Duílio Monteiro Alves. Vice em 2019, o tricolor foi representado por Diego Lugano e Alexandre Pássaro, executivos do clube. O técnico Mano Menezes e o gerente de futebol Cícero Souza acompanharam a reunião pelo Palmeiras. E o Santos enviou Paulo Autuori e William Thomas.

Botafogo, Bragantino, Ferroviária, Guarani, Inter de Limeira, Ituano, Mirassol, Novorizontino, Ponte Preta e Santo André também estiveram presentes por meio de seus treinadores, capitães ou executivos.

FPF reúne treinadores, capitães e executivos para discutir Paulistão 2020 (Foto: Rodrigo Corsi/FPF)
FPF reúne treinadores, capitães e executivos para discutir Paulistão 2020 (Foto: Rodrigo Corsi/FPF)
Pela FPF, participaram da reunião o presidente Reinaldo Carneiro Bastos, o vice-presidente, Mauro Silva, o presidente da Comissão de Arbitragem, Ednilson Corona, e o vice-presidente de competições, Pedro Martins.

MELHORIAS
Foram discutidos diversos assuntos relativos à organização do Paulistão Sicredi 2020, ouvindo a opinião de todos os clubes. Lista de inscrições, calendário e arbitragem foram alguns dos principais temas abordados.

Este é o quarto ano consecutivo que a FPF reúne a área técnica dos clubes para discutir propostas que possam vir a melhorar a competição. Mauro Silva ressaltou a importância de reunir os profissionais da área técnica para que o campeonato seja construído a partir de uma visão do campo.

“A participação de todos os profissionais neste processo de organização do campeonato é fundamental para a evolução da competição. Agradecemos muito a presença de todos”, afirmou o vice-presidente da FPF.

AJUDOU
Foi apresentada, como exemplo, uma regra aplicada ao campeonato desde 2017, oriunda desse fórum de debates, referente ao fim da troca de treinadores entre clubes da mesma competição. Mauro Silva lembrou que a regra gerou uma redução drástica na troca de treinadores. O número caiu de 14 técnicos demitidos em 2016 para 4 em 2019.