Federação Paulista lamenta o falecimento de Oswaldo Alvarez, o Vadão

Treinador que lutava contra um câncer no fígado desde dezembro, quando teve diagnóstico da doença

Publicado em 25/05/2020
por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 25 (AFI) - A Federação Paulista de Futebol lamenta profundamente o falecimento de Oswaldo Alvarez, o Vadão, como era conhecido o treinador que lutava contra um câncer no fígado desde dezembro, quando teve diagnóstico da doença. Vadão faleceu na manhã desta segunda-feira (25) em São Paulo.

Natural de Monte Azul Paulista em 21 de agosto de 1956, Vadão surgiu para o cenário do futebol em 1992, quando comandou o Mogi Mirim. Pela forma como atuava, o time do interior ganhou o apelido de ‘Carrossel Caipira’, em referência ao ‘Carrossel Holandês’, que fez história na década de 1970.

Posteriormente teve passagens por diversos clubes do futebol brasileiro, inclusive o Corinthians em 2000 e o São Paulo em 2001, onde conquistou o inédito Torneio Rio-SP. Se destacou no comando dos rivais de Campinas, Guarani e Ponte Preta, onde acumulou bons trabalhos e ótimos resultados nos dérbis campineiros.

FPF lamenta o falecimento de Vadão. (Foto: Rafael Ribeiro / CBF)
FPF lamenta o falecimento de Vadão. (Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

HISTÓRIA!
Pelo Bugre, foi vice-campeão da Série B de 2009 e do paulista de 2012. Ainda ganhou a Série C de 1995 pelo XV de Piracicaba, além de ter sido campeão baiano, catarinense e paranaense por Bahia, Criciúma e Athletico, respectivamente.

Em 2014 assumiu o comando da Seleção Brasileira de futebol feminino, por onde conquistou duas Copas América em 2014 e 2018 e o Jogos Pan-Americanos de 2015, além de outros títulos de menor expressão.

Ficou com a quarta posição nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Entre idas e vindas, ficou no selecionado brasileiro até 2019 e foi eleito pela FIFA o sexto melhor técnico do Mundo na modalidade em 2016.