Carioca

Ex-presidente do Vasco é condenado a pagar multa de R$60 mil para ex-funcionário

Alexandre Campello terá que pagar multa paro o ex-fisioterapeuta, Alex Evangelista, além de ter que devolver equipamento ao clube

Publicado em 21/04/2021
por Agência Futebol Interior

Rio do Janeiro, RJ, 21 (AFI) - O ex-presidente do Vasco, Alexandre Campello, foi condenado a pagar uma multa no valor de R$60 mil para Alex Evangelista, ex-coordenador científico do clube. A juíza determinou também que Campello se retrate nas redes sociais e devolva o equipamento "VERTMAX V8 LARGE", que fazia parte da estrutura do CAPPRES (Centro Avançado de Prevenção e Reabilitação Esportiva).

O Vasco também é réu, mas não está cobrado nenhum valor em dinheiro, somente a devolução do equipamento.

Ex-presidente foi condenado a pagar multa - Foto:Marcelo Baltar
Ex-presidente foi condenado a pagar multa - Foto:Marcelo Baltar

O PROCESSO

Campello acusou Evangelista de ter se apropriado indevidamente do VERTMAX V8 LARGE. A decisão da juíza foi tomada em primeira estância e por isso Campello poderá recorrer, o que certamente fará.

PRAZO CURTO

O ex-presidente deverá devolver o material em até cinco dias, caso contrário começará a correr uma multa de R$100 a cada dia de atraso.

ACREDITA NA JUSTIÇA

Evangelista comentou que sabe que o Campello irá recorrer mas crê na Justiça e que sua dignidade e honra estão restabelecidas

"Eu fui covardemente agredido na minha honra. Poderia ter respondido na mesma moeda, mas não. Por confiar na Justiça, optei pelos caminhos legais. Poderia, também, simplesmente ter me valido do fato de competir ao acusador a obrigação de provar a veracidade da acusação. Mas fui além. Em razão do valor da minha honra, eu provei não só que as acusações eram levianas. A sentença é clara: através de documentos, eu demonstrei que ele estava mentindo. Claro, ainda é uma decisão de primeira instância, mas confio na Justiça. O mais importante é ter restabelecida a verdade e a minha dignidade", completou.

DEFESA

Em sua defesa, Campello disse que não há provas dos danos morais alegados, mas mesmo assim a juíza que os comentários feitos "por si só são capazes de macular a imagem do profissional". O ex-presidente já disse que não irá se manifestar sobre o caso e que irá falar com seu advogado.