Ex-jogadores de futebol que conseguiram se destacar no poker

Publicado em 08/11/2019
por Agência Futebol Interior

Ronaldo Fenômeno é fã de poker e não abre mão do esporte das cartas no tempo livre.
Ronaldo Fenômeno é fã de poker e não abre mão do esporte das cartas no tempo livre.
Campinas, SP, 08 - Num primeiro momento, pode não parecer, mas o poker e o futebol apresentam algumas características em comum. Dentre as semelhanças, ambas as modalidades exigem um comportamento estratégico amplo dos envolvidos, são muito competitivas e requerem comprometimento quase que diário para se manter no topo.

Muitos futebolistas quando penduram as chuteiras ficam com um vazio a ser preenchido, pois eles passam mais da metade de suas vidas competindo e em busca de adrenalina. Mas chega um momento que o corpo já não responde fisicamente como outrora e ex-atletas vão buscar em outros esportes o prazer de competir sem tanto esforço atlético.

É no poker que muitos ex-jogadores do futebol nacional e internacional tem procurado suprir o lado estratégico e competitivo deixado nos gramados, uma tendência que tem aumentado década cada após década — principalmente com a chegada do poker online e popularização dos esportes da mente como um todo.

Ronaldo “Fenômeno”, ex-atacante

Ronaldo “Fenômeno”, campeão do mundo com a seleção brasileira em duas oportunidades e um dos maiores jogadores da história do futebol, foi uma importante porta de entrada para ex-atletas aderirem ao poker na atual década.

Após uma carreira de sucesso no futebol, o ex-jogador divide seu tempo como comentarista da TV Globo em alguns jogos da seleção brasileira, no ramo empresarial e como competidor de poker nas horas vagas.

Em 2017, Ronaldo faturou R$ 100 mil em um evento de poker realizado nas Bahamas. O ex-jogador também já marcou em eventos do Campeonato Brasileiro de Poker — tanto em torneios de celebridades quanto em etapas do circuito profissional.

Vikash Dhorasoo, ex-meio-campista

Com passagem por grandes clubes da Europa como Paris Saint-Germain, Milan e Lyon, o francês Vikash Dhorasoo ainda fez parte da seleção francesa na Copa do Mundo na Alemanha, em 2006.

Ele pendurou as chuteiras oficialmente em 2008. Após largar o futebol profissional, Dhorasoo passou a se dedicar ao poker e conseguiu bons resultados no Circuito de Poker Europeu e também em outros eventos do Velho Continente.

Teddy Sheringham, ex-atacante

Nos anos 1990, Teddy Sheringham marcou época no futebol inglês com passagens marcantes por Millwall, Tottenham e Manchester United. Sheringham também defendeu a seleção da Inglaterra durante nove anos.

Teddy Sheringham encontrou no poker a competitividade que precisava após abandonar o futebol.
Teddy Sheringham encontrou no poker a competitividade que precisava após abandonar o futebol.
O inglês aposentou-se em 2008, com 42 anos. Antes mesmo de oficializar a sua retirada do futebol, Sheringham já demonstrava desenvoltura com o poker e começou a levar o esporte das cartas mais a sério com o maior tempo livre em sua agenda.

“Me dediquei ao futebol por muitos anos, mas precisei substituí-lo por golfe ou poker. Preciso de competição real na minha vida, onde habilidades são necessárias: é por isso que jogo poker a sério”, disse o inglês ao portal da revista FourFourTwo.

Jan Vang Sorensen, ex-defensor

Ex-jogador do Odense, da Dinamarca, Jan Vang Sorensen não teve uma carreira de muito sucesso dentro das quatro linhas, pois foi forçado a se aposentar por motivo de lesão aos 30 anos.

Após deixar o futebol o dinamarquês não pensou duas vezes e partiu para o poker. De 1995 a 2013, Sorensen competiu em circuitos do mundo inteiro e ganhou mais de US$ 2 milhões em premiação. Com 59 anos de idade, ele entende que seu tempo no circuito profissional já foi o suficiente e ainda mantém tem o poker em sua rotina, mas de forma recreativa e com os amigos.

Tony Cascarino, ex-atacante

Britânico e naturalizado irlandês, Tony Cascarino não foi um craque — mas também não era perna de pau. Com passagens por clubes do calibre de Aston Villa-ING, Celtic-ESC, Chelsea-ING e Olympique de Marselha, ele marcou 242 gols na carreira e ainda defendeu seleção da Irlanda 88 oportunidades.

Cascarino abandonou o futebol em 2000 e, cinco anos mais tarde, passou a competir no circuito europeu de poker. Entre os anos 2005 e 2014, o ex-jogador faturou aproximadamente US$ 6 milhões em premiação no esporte das cartas.

Em 2009, ele venceu o UK Poker Tour Grand Final ao bater 183 jogadores. Foi nesse torneio que ele faturou uma das maiores premiações de sua carreira, cerca de US$ 188 mil dólares.

Alexandre Finazzi, ex-atacante

Com passagens por 38 clubes do futebol brasileiro, Alexandre Finazzi construiu uma carreira de sucesso como atacante. Após pendurar as chuteiras, o ex-jogador resolveu partir para outra paixão no esporte, o poker.

Em uma entrevista para o Portal UOL em 2016, Finazzi disse que sempre teve facilidade com números e que migrar do futebol para o esporte das cartas foi algo natural em sua vida, já que os jogos de poker envolvem cálculos matemáticos e une a adrenalina da competição ao mesmo tempo.

Se eu envolvimento no poker foi tão grande que ele passou a trabalhar na organização do H2 Club São Paulo, um dos maiores clubes de poker do Brasil.

“Eu ajudo na organização, no gerenciamento para que o clube tenha um bom andamento, para que não aconteça de alguém tentar levar vantagem. A gente organiza para que o jogo corra da melhor maneira possível dentro da regra”, disse Finazzi, em entrevista ao Portal UOL.

O ex-atacante já competiu no Campeonato Brasileiro de Poker e também no circuito paulista, considerado por muitos como o torneio regional de poker mais forte do país. Além disso, é figura recorrente em torneios de celebridades.

Exemplos de ex-atletas de outros esportes no poker

A competitividade do poker cativa muitos ex-atletas campeões. O ex-nadador olímpico e multicampeão Michael Phelps soma 28 medalhas olímpicas na natação e manda muito bem no poker.

Ele já competiu no WSOP, a Copa do Mundo do poker, além de participado em eventos no Caribe. Vale destacar que Phelps gosta de jogar maneira recreativa e sua paixão pelo poker está no lado desafiador do esporte.

Por fim, a brasileira e ex-atleta do salto em distância Maurren Maggi (campeã olímpica em 2008) é uma grande entusiasta do poker e venceu um evento de celebridades em março deste ano.