Mineiro

Departamento de base do Atlético-MG 'instala' olheiros em áreas de baixa renda

Júnior Chávare é o diretor responsável pelas categorias de base do Galo

Publicado em 06/04/2020
por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 06 (AFI) - Enquanto a pandemia do Covid-19 se alastra pelo país e o futebol brasileiro segue paralisado, o Atlético-MG tem inovado no trabalho de captação de jovens talentos.

O Galo instalou olheiros em áreas periféricas e de alta vulnerabilidade social, principalmente na Região Metropolitana de São Paulo, para encontrar possíveis reforços às categorias de base, chefiada por Júnior Chávare.

Foto: Guilherme Frossard
Foto: Guilherme Frossard

"Nós temos um especialista em áreas de risco. Ele faz avaliações embaixo de viadutos, em comunidades, naqueles campos e locais em que ninguém consegue entrar. É o cara que vai no futebol raiz mesmo, sabe? Há um observador especializado na Grande São Paulo, porque lá existe muito disso, como ocorre no Rio de Janeiro em e várias metrópoles do país", declarou o dirigente.

"Em São Paulo, nós temos áreas que necessitam de pessoas especializadas. Ou seja, uma pessoa que tenha relação muito próxima com as comunidades para poder entrar. Essa pessoa além de fazer a avaliação tradicional, é especializada no assunto", emendou.

Na 'Era Chávare', o Atlético-MG avaliou a contratação de quase quatro mil atletas nos seis últimos meses.

Enquanto as atividades estão paralisadas pelo coronavírus, os jogadores atleticanos têm treinado home office, em isolamento social.