Copa do Nordeste

Santa Cruz (8) 1 x 1 (7) CRB - Raçudo, Tricolor empata no fim e vence nos pênaltis

Tricolor do Arruda tinha um jogador a menos e havia sofrido gol aos 42 do segundo tempo, mas não se abateu e buscou empate aos 48

Publicado em 06/04/2019
por Agência Futebol Interior
Recife, PE, 6 (AFI) - Em uma atuação digna de heroísmo, o Santa Cruz se classificou às semifinais da Copa do Nordeste. Com um jogador a menos durante boa parte do segundo tempo, os pernambucanos arrancaram um empate, por 1 a 1 contra o CRB, no Estádio do Arruda, em Recife, pelas quartas-de-final. O time coral sofreu um gol aos 42, porém, não se abalou e, no abafa, o empate veio aos 48, no último lance.

Em uma disputa de pênaltis emocionante, prevaleceu a competência dos recifenses, agora classificados às semifinais do torneio. Após 16 cobranças, o goleiro Anderson defendeu a bola chutada por Maílson.

MORNO
Apesar do jogo valer vaga nas semifinais da competição, Santa Cruz e CRB pouco produziram. Em um primeiro tempo de futebol pobre, só duas oportunidades foram criadas.

Aos 21 minutos, Willian Barbio teve boa chance para o Galo, mas pegou muito mal na bola. Aos 30, veio a resposta do Mais Querido: Charles chutou e obrigou Edson a fazer boa defesa.

Em jogo dramático, Santa Cruz vence o CRB e está nas semis do Nordestão (Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz FC) - Rodrigo Baltar/Santa Cruz FC
Em jogo dramático, Santa Cruz vence o CRB e está nas semis do Nordestão (Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz FC)

EXPULSÃO E DRAMA
No segundo tempo, o panorama permaneceu fraco. Em casa, porém, os pernambucanos se viram obrigados a impor algum ritmo.

Com mais posse, o time sofria um pouco nos contra-ataques regatianos.

Em um deles, Marcos Martins fez falta na entrada da área, aos 22 minutos. Como já tinha amarelo, recebeu o segundo e acabou expulso. Ali, começava um drama.

VISITANTES COM UM A MAIS
Com um jogador a mais, os visitantes cresceram. Pressionando, chegaram ao seu gol no fim.

Aos 42 minutos, Felipe Menezes achou Willian Barbio na área. Com tranquilidade, ele limpou William Alves e abriu o placar. A classificação alagoana parecia selada, mas o Santa foi buscar. Na base do abafa, quando tudo parecia perdido, Willian Alves empatou e levou o encontro para os pênaltis.

COMPETÊNCIA
Nas cobranças de pênalti, o tom dramático do jogo se acentuou. Com muita competência, os cobradores de Santa e CRB iam marcando e estendendo as cobranças. A sessão inicial acabou empatada por 5x5. No mata-mata, após duas rondas, Igor escrevia um 7x7 na contagem das cobranças.

Santa Cruz sofreu muito, mas depois comemorou muito ao lado de sua torcida no Estádio do Arruda
Santa Cruz sofreu muito, mas depois comemorou muito ao lado de sua torcida no Estádio do Arruda

REDENÇÃO

A partir dali, porém, os deuses do futebol passaram a sorrir para o Time do Povo. Na oitava cobrança, uma redenção. Allan Dias, criticado por perder um pênalti diante do Afogados, cobrou bem e marcou.

Poderia ser uma cobrança apenas uma normal na carreira do jogador, mas não foi. Decisiva e redentora, contou também com a ajuda do goleiro Anderson para se consolidar.

Após o oitavo gol da Cobra Coral, Maílson, do CRB, se encarregou de fazer o último chute. Em um pênalti bem cobrado, ele mandou a bola no meio das redes. Tiro de segurança. Uma bola difícil de defender, mas não impossível.

E, baseado nisso, a defesa veio. Com a ponta dos pés, Anderson tirou a bola e classificou a Cobra Coral às semifinais em uma noite de heroísmo..