Brasileiro

CBF vê conflito de datas com Paulistão e quer fim dos Estaduais no campo

Rogério Caboclo e Reinaldo Carneiro Bastos estão conversando amigavelmente para chegar na melhor decisão possível

Publicado em 30/06/2020
por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 30 (AFI) - Secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol, Walter Feldman revelou um conflito de datas entre Campeonato Brasileiro e o Paulistão. Em entrevista à Rádio Gaúcha Zero Hora, afirmou que tem acontecido conversas diárias entre os presidentes Rogério Caboclo e Reinaldo Carneiro Bastos para solucionar o problema.

Os clubes de São Paulo pedem um adiamento do Campeonato Brasileiro, já que ainda não puderam iniciar os treinos presenciais. Além disso, o Paulistão terminaria apenas uma semana antes do início do nacional, previsto para começar entre os dias 8 e 9 de agosto.

"Isso foi expresso por todos os clubes de São Paulo. Só Bragantino fez uma proposta de diálogo para que ocorra um ajuste de datas. O Campeonato Paulista estaria previsto para terminar na semana anterior. Ele queriam que o Brasileirão começasse a partir do dia 15 ou 16 de agosto. Tanto presidente da CBF quanto da FPF estão conversando e uma sinalização positiva é muito favorável", disse o Secretário.

Reinaldo Carneiro Bastos ao lado de Rogério Caboclo
Reinaldo Carneiro Bastos ao lado de Rogério Caboclo
ESTADUAIS!
Feldman citou também a importância dos estaduais para o futebol brasileiro. "Os campeonato estaduais fazem parte estratégia do jeito de fazer futebol no Brasil. São muitos importantes, refletem uma cultura do futebol de disputas locais. Gostaríamos de completar os estaduais. a partir dai realizar os nacionais. Talvez haja por conta desse atraso previsto essa adaptação, mas os estaduais tem que terminar pelo papel que tem visando as vagas dos campeonatos nacionais, como Copa do Brasil e Série D. Temos que encontrar os caminhos para se completarem", falou.

O Secretário também comentou sobre a atitude do Rio de Janeiro de sediar jogos do Campeonato Carioca em meio à pandemia do novo coronavírus.

"Existe uma questão específica no Rio de Janeiro. Respeitamos autonomia das federações, suas polêmicas, e disputas entre clubes. Decisão da prefeitura. Eu acho que é cedo para ter uma conclusão em cima disso. a partir do dia 10 de julho, que vai consolidar uma posição previamente tomada, podemos chegar a uma conclusão. Estamos aguardando o desdobramento da decisão", concluiu.