Série B: Árbitro paulista leva cabeçada após em lances polêmicos em clássico no Recife

Thiago Duarte Peixoto, aquele mesmo que levou 60 dias de gancho por expulsar corintiano errado em clássico com Palmeiras

Publicado em .

Recife, PE, 5 (AFI) – No futebol existem algumas máximas que são bem conhecidas. Uma delas é de que o árbitro às vezes é ruim ou muito azarado. É o caso do paulista Thiago Duarte Peixoto que voltou a ser alvo de uma grande polêmica no Clássico das emoções, em Recife, em que o Santa Cruz perdeu para o Náutico, por 3 a 2.

LANCES DUVIDOSOS
O árbitro participou de dois lances polêmicos no final do duelo e acabou levando uma cabeçada do volante Derley, incontrolável e inconformado após os erros do paulista. Ele é aquele mesmo que expulsou jogador errado no clássico entre Corinthians e Palmeiras no Paulistão e levou gancho de dois meses.

Na ocasião, ele expulsou Gabriel (que já tinha cartão amarelo) após o volante corintiano Maycon puxar o palmeirense Keno. O juiz se confundiu e expulsão Gabriel, que nem participou da jogada.

IA BEM NO RECIFE...
A atuação dele estava indo bem, sem maiores problemas. Inclusive com pouco uso do cartão amarelo – só um até então para Yuri, do Santa. O jogo estava empatado por 2 a 2 até os 45

Thiago Peixoto entrou em outra 'gelada'
Thiago Peixoto entrou em outra 'gelada'

minutos do segundo tempo, quando de repente houve um choque entre o goleiro Júlio César e o atacante William, do Náutico. O juiz estava longe do lance, mas marcou pênalti.

O pior é que ele não procurou ajuda de seus auxiliares e confirmou a penalidade máxima. Embora ele não tenha o recurso da televisão, ficou claro que não houve a falta, porque Júlio César atingiu a bola antes de bater com William. O próprio atacante marcou seu terceiro gol no jogo, desta vez de pênalti.

OUTRO PÊNALTI
Mas o pior ainda estava por vir. Aos 54 minutos, o lateral Joazi tropeçou e caiu em cima de Augusto, num pênalti claro a favor do Santa Cruz. Mas não marcado pelo paulista. Nesta vez ele estava perto do lance.

Daí foi difícil segurar os jogadores tricolores. O mais exaltado era o volante Derley, que já chegou ‘peitando’ o juiz que logo tirou o cartão vermelho e o expulsou. Daí Derley ficou enfurecido e deu uma cabeçada em Peixoto, que passou a mão no seu olho direito.

Só mesmo com a proteção da Polícia Militar e que o árbitro não apanhou dos próprios jogadores. Do lado de fora do Arruda também houve protestos dos torcedores. A PM conteve e deu retaguarda ao juiz que é ruim ou muito azarado. Os jogadores do Santa Cruz (ao lado) ficaram inconformados.